segunda-feira, 21 de outubro de 2019

Um dia para ficar na história

Vinte e nove de novembro. De 2016 e de 2017. Ah, esse dia vai ficar marcado para sempre na história. E não só na minha, mas de muitos. Talvez até gravado na memória de todo o mundo. E quando digo de todo o mundo, eu me refiro ao planeta! A todos os continentes e países. Vinte e nove de novembro de 2016. O dia em que o mundo ficou abalado com a queda do voo da Chapecoense. O dia em que vimos

Uma chance de ouro

Um campeonato que possui 36 rodadas. Desde a quinta, o “bando de loucos” assumiu a liderança e não perdeu mais. Pode isso, Arnaldo? Ou seja, 29 jogos pela frente para algum time tentar tirar essa invencibilidade. E nada. Nada, mesmo. O aproveitamento no primeiro turno do Campeonato Brasileiro foi de mais de 80%. Já no segundo, um pouco mais de 50. Ou seja, o Corinthians até “deu chance”

Tem gente que estraga o futebol

Esses dias, eu li que um torcedor do Tottenham vai ser banido para sempre dos estádios por arremessar um copo com xixi na torcida do West Ham. O vídeo mostra o momento exato em que o torcedor urina, joga o copo e ri. Vontade até de escrever um palavrão! Senhor, e se fosse o seu pai recebendo uma mijada na cabeça? Uma criança? Uma menina? Um torcedor decente, bem diferente de você, camarada?

Argentina na Copa da Rússia 2018. Quem gostou?

Você, que está lendo este texto, já tem a reposta na ponta da língua, não tem? Você, que é brasileiro, detesta os argentinos. Certo? ? Você, que é brasileiro e ama futebol, rogou praga - e muita - para a Argentina ficar fora da Copa? Ficou quase sem voz torcendo para o Equador! Eu, Luana, trabalho com futebol há mais de 14 anos e vou falar sério: a rivalidade entre Brasil e Argentina nunca

#ForçaRoger

Oi, pessoal! Nesta quinzena, o texto vai ser mais sério. Eu, Luana, e o site O Quinze queremos prestar nossa solidariedade ao jogador Roger, do Botafogo. Muitos reclamam da vida, sem terem motivos fortes para isso. Ou até podem ter, mas não olham para a grama do vizinho. E, quando olham, sempre acham que é mais verde do que a própria grama. Fecha os olhos agora e pensa: imagina ter alguém cego

O Brasil dos brasileiros

Olá, pessoal! Na coluna de junho, eu disse que a seleção brasileira de futebol tinha um "sobrenome", vocês lembram? As pessoas costumam dizer "a seleção brasileira de Neymar", mas eu disse (e reafirmo) que o "sobrenome" da seleção é "de Tite". Quem concorda comigo? Aposto que muitos de vocês. Talvez seja até impossível existir alguém que não tenha se tornado fã desse brilhante treinador.