Edição 29

15/05/2018

ver edições anteriores

terça-feira, 22 de maio de 2018

A derradeira chance da democracia

Não há como fugir ao tema. É preciso falar de política! O sistema chegou ao limite e a fala recente do Ministro Barroso do STF define muito da completa exaustão do caminho que se percorreu até o momento. Disse ele: “O Brasil viveu um pacto oligárquico de saque ao estado”. Não se trata mais

Narrativas falsas

O mundo descobriu recentemente o poder e o risco das “fake news”. Mas no Brasil há décadas somos vítimas de narrativas falsas que corrompem nossa maneira de pensar. Para defender seus gastos, o governo corrompe a aritmética e cria a falsa narrativa da moeda com a inflação. O resultado foi

E a justiça?

O presidente Temer livrou-se de responder pela segunda denúncia do MPF, agora acompanhado de dois de seus ministros que foram arrolados para responderem, todos, por formação de quadrilha. Custou muito caro ao país a preservação do mandato presidencial. Embora a economia continue dando sinais de

Quem acredita?

Se fizermos uma reflexão sobre a trajetória de nosso país, tipo “deitado no divã e liberando as emoções”, vamos verificar que, essencialmente, pouco se evoluiu desde as Capitanias Hereditárias. Na política, observamos muito bem os feudos e seus herdeiros: os Barbalhos, Calheiros, Maias,

A mãe de todas as corrupções

“Na guerra, todos saqueiam um pouco; nenhum dos meus saques foi ilegal”. A frase é de Herman Göring, o fundador da famigerada Gestapo no III Reich alemão. Isso foi há dois terços de século atrás, quando, já encarcerado pelas tropas aliadas, o pré-suicida chefe nazista tentava contemporizar

O desequilíbrio fiscal permanece

A presidente Dilma afirmava que “gasto é vida”, e como gastava! Já o presidente Temer sempre afirmou que não se preocupava com a sua rejeição, hoje em torno de 94%, mas faria o que fosse necessário para resolver o rombo fiscal deixado por sua antecessora, bem como para colocar o país no rumo