quinta-feira, 21 de setembro de 2017

Não se pode esperar muito do governo Temer

O governo Temer herdou uma das piores crises de nossa história moderna. Uma crise política, decorrente do afastamento da titular da presidência através de um processo de impeachment, e também econômica, com um rombo fiscal monstruoso, inflação muito acima do teto da meta, desemprego elevado,

Quem acredita?

Se fizermos uma reflexão sobre a trajetória de nosso país, tipo “deitado no divã e liberando as emoções”, vamos verificar que, essencialmente, pouco se evoluiu desde as Capitanias Hereditárias. Na política, observamos muito bem os feudos e seus herdeiros: os Barbalhos, Calheiros, Maias,

O desequilíbrio fiscal permanece

A presidente Dilma afirmava que “gasto é vida”, e como gastava! Já o presidente Temer sempre afirmou que não se preocupava com a sua rejeição, hoje em torno de 94%, mas faria o que fosse necessário para resolver o rombo fiscal deixado por sua antecessora, bem como para colocar o país no rumo

Onde Erramos

O jornalista Paulo Guedes escreveu, em 19/06/17: “os partidos social-democratas que nos dirigem há mais de três décadas devem explicar nossa degeneração política e o medíocre desempenho econômico”. Eu acrescento: “a persistência da pobreza e da desigualdade, a desagregação social, a

Mais do mesmo

Quis o destino que Temer repetisse Dilma e, de certa forma, o Collor também! Se por um lado agarra-se ao cargo desesperadamente como sua antecessora, por outro ataca contundentemente outros poderes da república, como se vítima fosse, no melhor estilo do Caçador de Marajás! Parece estar caminhando

Inexiste perspectivas no país das incertezas

Andei pensando em que escrever sobre economia quando esta fica contaminada pela crise política? Por isso mesmo, na última edição do QUINZE, abordei muitos temas políticos. Agora, há uma nova crise praticamente a cada semana. Fica difícil falar de economia e de política! As incertezas predominam