Edição 21

15/12/2017

ver edições anteriores

domingo, 17 de dezembro de 2017
Viagens

O que fazer em Teresópolis em apenas um final de semana?

Por Fabricia Beltrão*   Aproveitamos o final de semana de calor no Rio para subir a Serra até a Cidade de Teresópolis, no Estado do Rio de Janeiro e desfrutar de tudo o que um clima de montanha tem a nos oferecer. Teresópolis quer dizer Cidade de Teresa, e foi assim denominada em homenagem à imperatriz brasileira Teresa Cristina.   COMO CHEGAR: Saímos do Rio de carro e em aproximadamente 1h30 chegamos a Teresópolis seguindo pela BR-040 e BR-116. Existe a cobrança de pedágio nos dois sentidos no valor de R$12,20 para carros de passeio. Logo na entrada da Cidade fica localizado o escritório de informações turísticas, onde existem mapas gratuitos apontando para as principais atrações turísticas.   PRINCIPAIS PONTOS TURÍSTICOS DA CIDADE DE TERESÓPOLIS: MIRANTE DO SOBERBO: Assim que termina a subida da serra já se avista o MIRANTE DO SOBERBO, onde é possível parar e admirar o vale e o magnífico DEDO DE DEUS, formação rochosa que faz as montanhas formarem uma mão com o dedo indicador apontado para o céu. Um belíssimo espetáculo da natureza.   PARQUE NACIONAL DA SERRA DOS ÓRGÃOS: O Parque Nacional da Serra dos Órgãos possui três sedes: Petrópolis, Guapimirim e Teresópolis, sendo a última a mais conhecida e visitada pelos turistas. O Parque vale uma visita de um dia inteiro até mesmo para os não amantes de aventuras... Para se visitar a sede de Teresópolis é cobrado um ingresso no valor de R$ 14,00 para visitantes de fora da Cidade e R$3,00 para moradores da Cidade de Teresópolis. Atenção: Idosos e crianças até 12 anos estão isentos do pagamento, mas não se esqueça de levar um documento para comprovar a condição e ter direito à isenção. O estacionamento no local custa R$10,00. No interior do Parque existe uma trilha suspensa de aproximadamente…

Piazzale Michelângelo: a melhor vista panorâmica de Florenza

É difícil encontrar adjetivos que definam a beleza singular de Florença. A cidade é quase um museu a céu aberto, repleta de obras de arte e referências ao período renascentista. Para onde se olha, é possível encontrar uma estátua, um monumento, um edifício suntuoso, um palácio. E, para completar, Florença é uma cidade fotogênica. Qualquer que seja o ângulo, a fotografia fica maravilhosa. Porém, é do alto do mirante da Piazzale Michelângelo que as fotos ficam escandalosamente bonitas. A Piazzale Michelângelo fica do lado esquerdo do Rio Arno, em uma área mais elevada. De lá é possível avistar o majestoso e imponente Duomo, a Ponte Vecchio cortando o Rio Arno, além das ruínas das muralhas da cidade. Tenho que dizer que a praça Michelângelo, por si só, é bem sem graça. Há algumas réplicas de estátuas de Michelângelo e também barraquinhas com souvenirs e lanches para atrair os turistas. O que vale mesmo é a vista, que, aliás, na minha opinião, é a vista mais bonita de Florença. No andar inferior da praça, há um restaurante com terraço panorâmico. Apreciar uma taça de vinho com essa vista não é nada mal. Fiquei com vontade de visitar a praça à noite. Dizem que a paisagem fica deslumbrante com os monumentos do centro histórico iluminados.   Informações úteis É possível chegar à Piazzale Michelângelo de carro/ônibus ou a pé. O jeito mais tranquilo (e sem esforço) é de carro/ônibus, seguindo pela Viale Michelangelo. Se optar pelo transporte público, pegue os ônibus de número 12 ou 13 na Estação de Trem Santa Maria Novella. Para quem vai a pé, o acesso é feito pelas escadas ou pelas rampas da Piazza Giuseppe Poggi ou pela Via del Monte alle Croci. Essa foi a nossa escolha. O trajeto que fizemos – da igreja Santa Maria…

Keukenhof 2017: programe-se para visitar o jardim de tulipas mais bonito do mundo

Fica na Europa, mais precisamente na cidade de Lisse, a pouco quilômetros de Amsterdam, o parque de tulipas mais bonito da Europa e do mundo. O nome é difícil de pronunciar: Keukenhof. Porém, se você for até lá, garanto que não esquecerá! São milhões de tulipas plantadas manualmente todos os anos, formando desenhos, esculturas e jardins temáticos. A melhor definição para o Keukenhof é de “Disney dos jardins”, pois tudo ali é mágico, belo, organizado… A visita é imperdível! Por isso, junte-se aos milhões de turistas que visitam anualmente o parque, fazendo do Keukenhof umas das atrações mais visitadas da Holanda. Mas há um único porém: o parque não pode ser visitado em qualquer época do ano. Seu funcionamento é limitado a 8 ou 9 semanas durante a primavera do hemisfério norte. Durante o ano de 2017, o Keukenhof funcionará de 23 de março a 21 de maio de 2017. Os ingressos custam € 16,00. Crianças de até 3 anos não pagam, e de 4 a 11 anos pagam meia entrada. Podem ser comprados na bilheteria do parque ou antecipadamente pelo site do parque. Por isso, fique atento para as datas de abertura do parque e comece a se programar, especialmente para conseguir passagens aéreas mais em conta e provisionar os gastos.   Leia este artigo também no site www.nosnomundo.com.br.

10 dicas para viajar só com bagagem de mão (ou pelo menos com pouca bagagem)

Teremos ou não teremos cobrança extra de bagagem? Enquanto a ANAC, as companhias aéreas, o Ministério Público e a Justiça brigam em torno da possibilidade de cobrança extra para despachar as malas, os passageiros seguem na indefinição. Então, pelo sim, pelo não, a dica é diminuir o tamanho da mala e viajar leve. Afinal, independente do desfecho da questão relativa à cobrança de bagagem, viajar leve só tem vantagens: nada de ficar na fila para despachar a mala ou ficar na esteira esperando a mala aparecer. Além da economia de tempo e do risco zero de extravio de bagagem, fica muito mais fácil fazer deslocamentos de ônibus, trem ou mesmo a pé com pouca bagagem. Como conseguir essa façanha? A resposta não poderia ser mais óbvia: levando pouca coisa. O difícil é identificar o que realmente é importante na hora de arrumar a mala. Veja aqui as nossas dicas para viajar leve: 1) Escolha uma mala leve Escolher uma boa mala ou mochila faz toda a diferença. Imagine viajar com uma mala que vazia já pesa 4 ou 5 kg. Desse jeito, só mesmo um milagre para conseguir ficar dentro do limite internacional de 10 kg de bagagem de mão. Manter o atual limite de 5 kg para voos domésticos então, impossível. 2) De olho na previsão do tempo Antes de pensar nas roupas, sempre verifique a previsão do tempo. Como o tempo anda meio doido ultimamente, leve sempre um short, uma pashimina e um agasalho leve. Sempre é melhor prevenir do que remediar.... 3) Separe tudo o que pretende levar e depois elimine o supérfluo O próximo passo é colocar tudo o que pretende levar na mala em cima da cama. Assim, é possível ter uma visão geral. Depois pense bem, experimente e elimine tudo que é supérfluo. Para conseguir viajar…

3 dias de carro pelo Salar de Uyuni e deserto boliviano: você aguenta o tranco?

Visitar o Salar de Uyuni e as Lagunas de Colores, no deserto boliviano, não é para qualquer um. O passeio inclui uma boa dose de aventura e – quase sempre – perrengue. Tudo isso por conta da remota localização da cidade de Uyuni, de onde parte a maioria dos passeios, e da falta de estrutura e de recursos da Bolívia. Em compensação, o visual é único e surreal! São quilômetros e mais quilômetros de uma planície inteira coberta de sal, além de flamingos, vulcões, géiseres e desertos com mais de 50 tons de ocre. Diversas agências de turismo bolivianas oferecem os mais variados tipos de tours pela região. No entanto, o mais popular é o tour de três dias e duas noites, a bordo de veículo 4x4, cruzando regiões inóspitas e sem asfalto, em busca do cenário mais fantástico. Gostou da ideia, mas está na dúvida sobre o nível de perrengue do passeio?! Nós contamos tim tim por tim tim da aventura, pra você decidir se aguenta o tranco. Primeiro dia O passeio começa na cidade de Uyuni, um pequeno vilarejo com aeroporto, perto da fronteira com o Chile, por onde a maioria dos turistas chega para explorar a região do sudoeste boliviano. Na hora marcada, o motorista te apanha no lugar combinado, geralmente no hotel. Há opções de tours privados, mas os mais comuns são os tours compartilhados. Nos carros, em geral, cabem 6 turistas, além do motorista. Assim, a menos que viaje em um grupo grande ou contrate um tour privado, você terá que dividir sua aventura com desconhecidos. O primeiro destino é o Cemitério de Trens e, em seguida, um dos pontos altos do passeio: o Salar de Uyuni, o maior deserto de sal do mundo, com 10.000 km2. É impressionante! O branco sem fim transmite uma…

Canadá: de carro pela estrada mais bonita do mundo

Há um ditado que diz que "a melhor parte de uma viagem é o caminho, não o destino." Confesso que nunca entendi muito bem. Mas isso foi até conhecer a região das Montanhas Rochosas, na costa oeste do Canadá, onde a estrada não é uma mera estrada, é a verdadeira protagonista. Para muitos, a rodovia Icefields Parkway (Highway 93 North), que cruza os parques ecológicos Banff e Jasper National Parks, é uma das estradas mais bonitas do mundo. E não é pra menos. Ao longo da rodovia, há montanhas com neve, lagos de água azul turquesa, rios, cachoeiras, geleiras… São tantos elogios que a revista National Geographic já citou esse percurso como sendo uma jornada inesquecível, utilizando o termo inglês "a drive for a lifetime". (mais…)