Edição 30

01/06/2018

ver edições anteriores

domingo, 19 de agosto de 2018
Viagens

O que é imperdível em São Petersburgo?

Eu diria que tudo! A cidade é imperdível ao quadrado. Fecho a série de artigos sobre a Rússia, este belo país sede da Copa do Mundo de 2018, falando da minha cidade favorita por lá: São Peter. Juro que mudo de país nos próximos textos! Combinado? Como considero a cidade toda linda e maravilhosa, vou priorizar o que acho o filé mignon. São Peter é enorme, uma das maiores cidades da Europa e uma das mais ‘europeias’ da Rússia. Porém, as principais atrações ficam bem concentradas geograficamente na região da Nevsky Prospekt. Quem se hospedar nessa que é a principal rua da cidade ou nas proximidades do museu Hermitage estará super bem localizado e poderá visitar praticamente todas as principais atrações a pé, se tiver com disposição e resistência ao frio. (hehe) Estive lá em dezembro de 2014, num frio punk, com direito a neve e tudo, mas consegui fazer tudo andando. Hospedei-me próximo à catedral de Saint Isaac, bastante central, num hostel bem simpático, que eu indico: o Soul Kitchen. Vou falar aqui de algumas das atrações principais, mas há outras interessantes e igualmente imperdíveis. Museu Hermitage Para mim o museu mais bonito que já visitei na vida, não só pelas obras, mas pelos prédios em si. Para se ter uma ideia, um dos prédios que integram o museu, o Palácio de Inverno, era residência de antigos Czares e só ele já vale a visita. Um dia inteiro é bem pouco para ver tudo. Para quem tem disposição para museus, eles disponibilizam um ingresso que dá direito a 2 dias de visita (que também não são suficientes para conhecer tudo). É possível comprar entradas antecipadamente no site do museu. [caption id="attachment_3826" align="alignnone" width="1280"] Palácio de Inverno, que integra o complexo do museu.[/caption]   Catedral do Sangue Derramado Não tem…

A toda poderosa Praça Vermelha e algumas dicas espertas

Ela é a ‘cara’ e o ‘coração’ de Moscou. Provavelmente uma das imagens mais associadas à Rússia. Sim, estou falando da toda poderosa Praça Vermelha. Esse ‘vermelho’ aí vem do russo antigo e quer dizer ‘bonita’, e ela faz jus ao nome. Vou dizer que avistar de longe o colorido da catedral de São Basílio e o vermelho do museu estatal de História já faz o coração bater mais forte. Neste artigo vou falar um pouco de outras atrações dessa praça gigante, com mais de 23 mil m2, para além do Kremlin e Mausoléu do Lênin, a ainda dar algumas dicas práticas para quem pretende visitar a capital russa.   São Basílio Ela é aquela construção super colorida que parece, a meu ver, vários sorvetes de casquinha misturados com algodão doce. Na verdade, não tem definição que abarque a São Basílio, de tão incrível. Construída no século XIV, o prédio de oito torres pertence à igreja ortodoxa russa e é aberto à visitação. Ela à noite, iluminada, é imperdível.   Shopping Gum Do lado da praça oposto ao Kremlin encontra-se um dos shoppings mais ‘phynos’ de Moscou: o Gum. Era uma antiga loja de departamento estatal soviética e tem um dos restaurantes mais interessantes para quem quer reviver esse passado soviético, o Stolovaya 57. É uma espécie de bandejão, onde você pega a bandeja, entra numa fila e vai apontando o que quer. (Apontando mesmo, pois a maioria dos atendentes não fala inglês). A comida é típica de lá e bem variada. Se você não se der conta quando vê pegou mil coisas. Depois pesa e paga (Em geral é barato para a quantidade de comida). Destaco as sobremesas, cada uma mais diferente e gostosa do que a outra. [caption id="attachment_3764" align="alignnone" width="800"] Fachada do shopping Gum iluminada[/caption]   [caption…

Conhecendo o Kremlin e o mausoléu do Lênin

A Copa do Mundo da Rússia está batendo aí na porta e se você se organizou para assistir ao mundial pessoalmente ou se pretende conhecer o país de Vladimir Putin algum dia, uma visita ao Kremlin é programa imperdível. A sede do Governo Russo, que fica bem de cara para a toda poderosa Praça Vermelha, às margens do Rio Moskva, é muito mais do que um prédio administrativo. É uma fortaleza que guarda a cidadela mais famosa do maior país do mundo. O nome Kremlin, para quem não sabe, quer dizer ‘fortaleza dentro de uma cidade’. Lá dentro, por trás da muralha com as torres, há quatro catedrais e cinco palácios. Até ovo Fabergé original é possível ver por lá, no Arsenal. [caption id="attachment_3714" align="aligncenter" width="1080"] Muralha do Kremlin vista de fora[/caption]   [caption id="attachment_3715" align="aligncenter" width="1080"] Dentro das muralhas há paisagens impressionantes[/caption] Há vários tipos de visitas, com preços variados, em rublos russos, que dão acesso a diferentes partes da cidadela. Fiz a visita mais basicona em dezembro de 2014 e achei tudo muito surpreendente. (Isso mesmo, fui pra Rússia no inverno e voltei vivinha para contar como foi). Destaque para as catedrais ortodoxas, cada uma mais incrível do que a outra. Minha favorita foi a Catedral da Dormição. As cúpulas douradas e o interior rebuscado da igreja que é dedicada à Maria, chamam a atenção. [caption id="attachment_3717" align="aligncenter" width="1080"] Catedral da Dormição: bonita por fora e por dentro[/caption] Pode parecer meio macabro, mas uma das coisas mais interessantes a se visitar no Kremlin é a necrópole, uma espécie de cemitério onde estão enterradas várias personalidades importantes da história do país, como Iuri Gagarin e Josef Stalin. Tudo isso fica do lado de fora da muralha, já na Praça Vermelha. Portanto, não é preciso pagar para conhecer a necrópole,…

O que fazer em Teresópolis em apenas um final de semana?

Por Fabricia Beltrão*   Aproveitamos o final de semana de calor no Rio para subir a Serra até a Cidade de Teresópolis, no Estado do Rio de Janeiro e desfrutar de tudo o que um clima de montanha tem a nos oferecer. Teresópolis quer dizer Cidade de Teresa, e foi assim denominada em homenagem à imperatriz brasileira Teresa Cristina.   COMO CHEGAR: Saímos do Rio de carro e em aproximadamente 1h30 chegamos a Teresópolis seguindo pela BR-040 e BR-116. Existe a cobrança de pedágio nos dois sentidos no valor de R$12,20 para carros de passeio. Logo na entrada da Cidade fica localizado o escritório de informações turísticas, onde existem mapas gratuitos apontando para as principais atrações turísticas.   PRINCIPAIS PONTOS TURÍSTICOS DA CIDADE DE TERESÓPOLIS: MIRANTE DO SOBERBO: Assim que termina a subida da serra já se avista o MIRANTE DO SOBERBO, onde é possível parar e admirar o vale e o magnífico DEDO DE DEUS, formação rochosa que faz as montanhas formarem uma mão com o dedo indicador apontado para o céu. Um belíssimo espetáculo da natureza.   PARQUE NACIONAL DA SERRA DOS ÓRGÃOS: O Parque Nacional da Serra dos Órgãos possui três sedes: Petrópolis, Guapimirim e Teresópolis, sendo a última a mais conhecida e visitada pelos turistas. O Parque vale uma visita de um dia inteiro até mesmo para os não amantes de aventuras... Para se visitar a sede de Teresópolis é cobrado um ingresso no valor de R$ 14,00 para visitantes de fora da Cidade e R$3,00 para moradores da Cidade de Teresópolis. Atenção: Idosos e crianças até 12 anos estão isentos do pagamento, mas não se esqueça de levar um documento para comprovar a condição e ter direito à isenção. O estacionamento no local custa R$10,00. No interior do Parque existe uma trilha suspensa de aproximadamente…

Piazzale Michelângelo: a melhor vista panorâmica de Florenza

É difícil encontrar adjetivos que definam a beleza singular de Florença. A cidade é quase um museu a céu aberto, repleta de obras de arte e referências ao período renascentista. Para onde se olha, é possível encontrar uma estátua, um monumento, um edifício suntuoso, um palácio. E, para completar, Florença é uma cidade fotogênica. Qualquer que seja o ângulo, a fotografia fica maravilhosa. Porém, é do alto do mirante da Piazzale Michelângelo que as fotos ficam escandalosamente bonitas. A Piazzale Michelângelo fica do lado esquerdo do Rio Arno, em uma área mais elevada. De lá é possível avistar o majestoso e imponente Duomo, a Ponte Vecchio cortando o Rio Arno, além das ruínas das muralhas da cidade. Tenho que dizer que a praça Michelângelo, por si só, é bem sem graça. Há algumas réplicas de estátuas de Michelângelo e também barraquinhas com souvenirs e lanches para atrair os turistas. O que vale mesmo é a vista, que, aliás, na minha opinião, é a vista mais bonita de Florença. No andar inferior da praça, há um restaurante com terraço panorâmico. Apreciar uma taça de vinho com essa vista não é nada mal. Fiquei com vontade de visitar a praça à noite. Dizem que a paisagem fica deslumbrante com os monumentos do centro histórico iluminados.   Informações úteis É possível chegar à Piazzale Michelângelo de carro/ônibus ou a pé. O jeito mais tranquilo (e sem esforço) é de carro/ônibus, seguindo pela Viale Michelangelo. Se optar pelo transporte público, pegue os ônibus de número 12 ou 13 na Estação de Trem Santa Maria Novella. Para quem vai a pé, o acesso é feito pelas escadas ou pelas rampas da Piazza Giuseppe Poggi ou pela Via del Monte alle Croci. Essa foi a nossa escolha. O trajeto que fizemos – da igreja Santa Maria…

Keukenhof 2017: programe-se para visitar o jardim de tulipas mais bonito do mundo

Fica na Europa, mais precisamente na cidade de Lisse, a pouco quilômetros de Amsterdam, o parque de tulipas mais bonito da Europa e do mundo. O nome é difícil de pronunciar: Keukenhof. Porém, se você for até lá, garanto que não esquecerá! São milhões de tulipas plantadas manualmente todos os anos, formando desenhos, esculturas e jardins temáticos. A melhor definição para o Keukenhof é de “Disney dos jardins”, pois tudo ali é mágico, belo, organizado… A visita é imperdível! Por isso, junte-se aos milhões de turistas que visitam anualmente o parque, fazendo do Keukenhof umas das atrações mais visitadas da Holanda. Mas há um único porém: o parque não pode ser visitado em qualquer época do ano. Seu funcionamento é limitado a 8 ou 9 semanas durante a primavera do hemisfério norte. Durante o ano de 2017, o Keukenhof funcionará de 23 de março a 21 de maio de 2017. Os ingressos custam € 16,00. Crianças de até 3 anos não pagam, e de 4 a 11 anos pagam meia entrada. Podem ser comprados na bilheteria do parque ou antecipadamente pelo site do parque. Por isso, fique atento para as datas de abertura do parque e comece a se programar, especialmente para conseguir passagens aéreas mais em conta e provisionar os gastos.   Leia este artigo também no site www.nosnomundo.com.br.