Edição 30

01/06/2018

ver edições anteriores

quinta-feira, 21 de junho de 2018

Seis passos para uma receita de sucesso

Demorei mas não podia deixar de escrever sobre a coqueluche do momento: “La casa de papel”. Conheço raros amigos e conhecidos que ainda não tenham visto a série espanhola da Netflix. Onde vou, só se fala nela, só se discute sobre ela. Lançada de mansinho, sem grandes campanhas de marketing e de divulgação, “La casa de papel” seduziu e criou uma legião de fãs que têm até torcidas

Empoderamento na tela grande

No primeiro ano de O Quinze, fugi um pouco das séries e resolvi escrever sobre cinema, uma vez que estamos na maratona pré-Oscar, que este ano acontece no dia 4 de março.  Como gosto sempre de falar mais bem do que mal, costumo postar aqui meus humildes pontos de vista sobre produções que admirei, outros que me arrebataram e ainda os que me chamaram a atenção de alguma forma. Nessa coluna,

Bom programa para a folia

O carnaval está batendo na porta e sugiro nessa coluna algumas séries e filmes bem bacanas para fugir da folia ou para curtir entre um bloco e outro. [caption id="attachment_3583" align="alignright" width="300"]

O lado sombrio das viagens no tempo

Não. “Dark”, nova série da Netflix, não é uma nova “Stranger Things”.  O plot: uma cidadezinha no interior da Alemanha serve de cenário para uma série de acontecimentos inexplicáveis que abalam a localidade. Em 2019, Winden é abalada pelo suicídio de um de seus moradores, o desaparecimento de uma criança e o surgimento de um corpo. Aparentemente sem relação, esses três fatos

A história de todos nós

Um problema que tenho por ser apaixonado por seriados é de que é impossível assistir a todos eles. Nas últimas décadas, o investimento nesse formato cresceu imensamente e eu diria que é praticamente impossível acompanhar todos os lançamentos...e eu diria que seria muito difícil mesmo que você só vivesse para isso – leia-se: tivesse uma vida materialmente estável que não te obrigasse

Com o compromisso de formar verdadeiros leitores

Essa edição, peço licença para mudar o assunto da coluna. No lugar de séries e filmes, quero escrever sobre um evento muito bacana do qual participei no último fim de semana de outubro. Vamos ao texto! A Festa Literária de Paraty (FLIP), no Sul Fluminense, cuja primeira edição aconteceu em 2003, consolidou no país o modelo de um evento bem-sucedido, que tem aproximado cada vez mais a literatura