Edição 29

15/05/2018

ver edições anteriores

terça-feira, 22 de maio de 2018

Brasil, o país das incertezas

Continuamos com dificuldades na economia e, conforme alertamos há muito tempo, este governo se arrasta melancolicamente para seu final, incapacitado de produzir algo, seja por ainda enfrentar denúncias, seja por estar o Congresso voltado para as eleições que se aproximam. Não há muito mais o que fazer, mas crescem os problemas a serem enfrentados. Não podemos deixar de mencionar, entretanto,

A derradeira chance da democracia

Não há como fugir ao tema. É preciso falar de política! O sistema chegou ao limite e a fala recente do Ministro Barroso do STF define muito da completa exaustão do caminho que se percorreu até o momento. Disse ele: “O Brasil viveu um pacto oligárquico de saque ao estado”. Não se trata mais de um partido, é muito mais! Não se trata mais de uma elite empresarial, é muito mais! Não se

A democracia, a liberdade e o futuro

Vamos ter que falar da Marielle! Assim como Anderson, seu motorista, foi mais uma pessoa a ser morta no cotidiano do Rio de Janeiro. Há uma verdadeira comoção por sua morte, assim como há também críticas a esse comportamento e diversas teorias sobre o que motivou sua execução. Essas mortes juntam-se a outras como a de pessoas, de todas as raízes, que são mortas pelos motivos mais fúteis

Segurança Pública

Pode-se falar que Temer foi oportunista com o decreto de intervenção na segurança pública, que há pretensões políticas ou mesmo a necessidade de desistir da reforma previdenciária sem passar por uma derrota no Congresso. O que não se pode é deixar de reconhecer que foi o primeiro governo, após a redemocratização do país, a encarar a difícil tarefa, sem ficar repetindo que se trata de

O foco está nas eleições

Há um ano nascia O Quinze, parabéns a todos os envolvidos neste projeto! É sempre muito bom ver nascer e prosperar um novo veículo de informação e análise, abrangendo os mais diversos assuntos de importância para todos! Aqui no Rio de Janeiro, também comemoramos o término de mais um Carnaval, mas os bons tempos em que exaltávamos a alegria contagiante e a beleza do povo nas ruas, infelizmente

Os novos tempos possíveis sem Lula

As opções de Lula para escapar da prisão estão cada vez menores. Já condenado em segunda instância, pressuposto que pode levar qualquer um à prisão, e diante das portas fechadas para a tradicional saída através de recursos aos tribunais superiores, aqueles que chamou de acovardados em telefonema gravado, torna-se quase inevitável a sua prisão e, segundo as disposições da Lei da Ficha