Edição 30

01/06/2018

ver edições anteriores

quinta-feira, 21 de junho de 2018

Sebastião – 20 anos sem Tim Maia

Há 20 anos a MPB perdeu seu síndico. Nascido em 28 de setembro de 1942, no Rio de Janeiro, Sebastião Rodrigues Maia tentou a vida na Jovem Guarda, encarnou um lado Black Music esotérico em sua fase Racional e, sobretudo, ganhou o Brasil com sua disco music dançante com a banda Vitória-Régia de guarda-costas. Não só cantor e compositor de mão cheia, o músico mostrou-se um grande líder no

Todo carnaval tem seu fim

Quem sabe, sabe, conhece bem como é gostoso pular o carnaval. Porém, como tudo na vida, exceto a tristeza, a comemoração acaba. Para quem está melancólico sem os blocos, se recuperando daquela ressaquinha de leve ou pensando em como encarar o mundo de novo daqui pra frente, aqui vai uma playlist para alimentar os ouvidos e inaugurar a contagem: já faltam menos de 365 dias para o próximo carnaval

Entre Halloween e Dia de Finados só um papo mórbido é possível!

Há cerca de quinze dias, uma notícia sobre uma empresa que transforma cinzas em discos de vinil apareceu pela internet. Eu, que nunca pensei muito no que aconteceriam com meus restos mortais (menos os órgãos, esses eu quero doar), encontrei o destino pra eles: vão ser enviados para And Vinyly transformá-los na minha essência: música. Realizado pelo escultor Jason Leach, o serviço custa entre

Playlist – Road to Nowhere

Pegar a estrada com o rádio desligado simplesmente não dá. Tem o trânsito, a ansiedade, a tensão, o tédio e tantos outros fatores que provam que em qualquer situação sem música a vida é um erro. A playlist dessa edição traz Quinze músicas para serem ouvidas atrás do volante, do guidom da moto ou mesmo no banco do carona ou do ônibus. Apertem os cintos, abaixem as agulhas e aproveitem!

Para ouvir música

Vocês acordaram essa segunda-feira se dando conta também de que dezembro está batendo a porta? Se surpreenderam ao passar no shopping e ver árvores de natal e guirlandas para todo o lado? E mais: sua barriga gelou ao lembrar que sim, ele vai voltar, numa noite quente de dezembro, enquanto aquele parente chato pergunta: "é pavê ou pra cumê"? Também tremeu de medo ao lembrar que terá que ouvir

Amor Segundo Cazuza

Amor é coisa para se falar todo dia. Ninguém tem que esperar aniversário de casamento ou dia dos namorados para dizer que ama o outro - namoradx, amigx, parente, crush, pet, quem ou o que quer que seja. Cazuza, maior letrista de canções de amor de sua geração, soube falar de todas as faces desse sentimento. Passa pela paixonite, o desespero, a fase em que se ama tanto o outro que se esquece